top of page

Entendendo os pontos Marma

Atualizado: 28 de jun. de 2021


O corpo humano consiste em uma rede complexa de canais, órgãos, circuitos e tecidos em diversos níveis: Do sangue até o tecido neural mais refinado do cérebro. Estes canais inter-relacionados criam vários padrões, ligações com substâncias, energia e informações que viajam continuamente e circulam criando um mosaico de sistemas que nos faz quem somos.

Há três níveis de centros energéticos que conectam o corpo á mente e uma consciência maior – os chakras, nadis e os marmas.


  • Os chakras são centros de energia localizados ao longo da medula espinhal. Estes centros são os mais sutis, sendo mais da natureza energética do que locais físicos.

  • Os nadis são os canais sutis que se originam nos chakras e chegam a diversos pontos do corpo, energizando nossos sistemas fisiológicos. Eles não são nervos físicos, mas sim fluxos energéticos perceptíveis.

  • Os marmas são regiões sensíveis que se desenvolvem a partir dos nadis. Estes podem ser sentidos como certos pontos ou regiões no corpo.

O professor de ayurveda Sushruta descreveu a constituição do corpo humano em 7 tecidos, 300 ossos (incluindo cartilagens e dentes), 210 articulações, 900 ligamentos, 500 músculos, 16 grandes tendões, 700 veias, artérias e nervos, 107 marmas. Como cirurgião, Sushruta levou este conhecimento para a prática de cirurgias, importante para evitar cortar pontos que levam á morte. Até hoje em dia médicos que praticam ayurveda atuam desta maneira durante as cirurgias. Isto significa que os marmas são partes importante de nossa anatomia e reflete processos-chave fisiológicos e psicológicos que ocorrem internamente.

Estes pontos interligam o corpo denso (Anamaya Kosha) ao corpo sutil (Pranamaya Kosha), estando localizados nos pontos de união de tendões, artérias, veias, nervos e articulações. Por esta ligação entre corpo e mente é importante terapia para trabalhar processos corporais inconscientes e reações emocionais. Tratar estes pontos pode aliviar emoções negativas e remover bloqueios mentais, incluindo vícios. No sul da Índia, o estudo da Varmologia (nome na língua Tamil) é uma tradição indígena tão antiga que seus textos foram escritos em folhas de palmeira e manuscritos de papel. Atualmente esta arte é praticada de duas maneiras: Varmologia médica (pontos de toque terapêutico, massagem e herbologia) e Varmologia defensiva (arte marcial chamada kalari, na qual se estudam pontos que podem paralisar, lesionar e até mesmo matar o adversário).

De maneira terapêutica este conhecimento pode ser utilizado emergencial com uma aplicação para alívio imediato de sintomas agudos como desmaio, ou de modo contínuo para recuperação de lesões musculares, doenças endócrino-metabólicas, distúrbios circulatórios, digestivos, etc.

Em uma sessão de toque sutil nos marmas, há o desbloqueio destes pontos e regiões, para alívio das sensações desagradáveis tanto físicas como emocionais.


* (11) 97622-7858

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page